ESCOLHENDO O TEMA DA MONOGRAFIA  

Reading time: 5 minutes

ESCOLHENDO O TEMA DA MONOGRAFIA

Uma monografia é o ápice que irá demonstrar toda a experiência na faculdade, e se você tiver oportunidade (ou obrigação) de escrever uma, provavelmente irá defini-la com uma mistura de ansiedade e antecipação. É sua chance de escrever algo que é quase totalmente autodirigido: reunirá as informações e as habilidades que você aprendeu até agora em sua jornada acadêmica e você está livre para seguir um tópico de pesquisa específico de sua escolha. 

Uma monografia é sua chance de atuar como um acadêmico “real”; para prosseguir uma verdadeira linha de inquérito que é de sua preferência e de seu próprio mérito. Mas o caminho exato para selecionar um tema da monografia pode ser difícil de ser alcançada. Ele varia para cada pessoa, é claro, e dependerá da sua prioridade, desejo de especialização e formação. Mas alguns aspectos são consistentes para todos os que realizam essa jornada de pesquisa. 

Comece antes 

Se você já tem certeza que irá escrever a monografia é recomendado que você comece a pensar no tema em um tempo anterior a começar a escrevê-la (cerca de dois meses), pois isso demanda tempo, pesquisa e dedicação e é impossível fazê-la de última hora. Comece cedo para desmistificar o processo. Saiba como é uma monografia, pesquise sobre possíveis temas. Isso irá liberá-lo para entender a jornada que você está prestes a tomar. 

Tenha curiosidade em pesquisar temas 

Curiosidade é um atributo chave para qualquer acadêmico. Preste atenção no que lhe interessa. Isso pode soar como um conselho quase tão básico para ser relevante, mas é um excelente lugar para começar. Quando estiver sentado em uma sala de aula ou assistindo a um filme, ou até mesmo quando tiver saído a noite com os amigos: preste atenção às coisas que fazem. Faça uma nota para si mesmo para qualquer coisa que faça você pensar “por que” e gere um desejo genuíno de curiosidade. 

Sua monografia é uma chance de explorar um tópico em profundidade. Pode começar em qualquer lugar, com o que desencadeia um verdadeiro senso de maravilha. Ao viajar, tome nota das diferenças culturais. Ao ler as novelas, preste atenção aos aspectos da linguagem ou ao retrato de certas pessoas que o interessam. Ao estudar uma segunda língua, preste atenção às diferenças na TV ou nos esportes ou na construção de frases naquela cultura. 

Faça perguntas e encontre respostas 

Quando você encontrou uma linha inicial para a curiosidade, com certeza começou a fazer perguntas. Idealmente, você deve fazer isso por múltiplas curiosidades à medida que elas chegam, e buscar linhas de pesquisa de várias maneiras. A melhor maneira de iniciar qualquer estudo acadêmico é descobrir como você responderia a qualquer pergunta: entre na internet e veja o que as redes mundiais têm para lhe dizer sobre o assunto. 

Você começa por tentar satisfazer sua curiosidade. Talvez o que atraiu seu interesse tenha uma resposta bem estabelecida. Talvez o fenômeno esteja sobre estudado, e com algumas buscas do Google você não encontrou sua resposta. Se assim for, então persiga sua curiosidade até seu limite e depois continue com a sua vida. 

Converse com algum acadêmico do seu curso 

Quando você tiver satisfeito o nível superior de sua curiosidade e você tem um conhecimento mais abrangente sobre o assunto, leve-o à domínio do interesse geral para o mundo do pensamento acadêmico. Em vez de pesquisar na internet, pesquise sua biblioteca universitária. Peça ajuda. Descubra se o discurso acadêmico corresponde ao que suas buscas lhe disseram. 

Em seguida, peça a um professor ou orientador, se tiver um, e descubra se este é um bom tema e se há coerência com o curso estudado.  

Faça uma pesquisa mais abrangente: assista aulas sobre o assunto, leia periódicos, etc. 

Os acadêmicos sabem o que está sendo discutido em seus círculos sócio estudantil. Um professor pode ajudar a orientá-lo para a pesquisa mais recente em sua área, e pode dirigi-lo enquanto desenvolve sua curiosidade de uma ideia ampla para uma questão de pesquisa direta e direcionada. 

Ao chegar em um tema específico, verifique os seguintes elementos: 

  • Originalidade: Você não pode repetir um tema que foi feito a pouco tempo. Busque originalidade, a sociedade está sendo com novos dilemas. 
  • Relevância: Seu tema deve caber dentro de sua disciplina e do ambiente acadêmico do qual você faz parte. “Relevância” não significa que fará sentido para seus amigos de volta para casa, ou interessa um jornal local. Isso significa que, quando você nomear seu tópico de tese para os membros do corpo docente em seu departamento, eles podem entender onde e como ele se encaixa. 
  • Viabilidade: Muitos tópicos interessantes estão além do escopo do que uma graduação pode fazer, seja por necessariamente treinamento ou por recursos, como tempo e dinheiro. Você só pode fazer o que é possível. Se o seu tema está além do que você pode fazer para sua monografia, reduza suas ambições por enquanto, enfrente algum aspecto relevante e defina sua visão na escola de pós-graduação. 
  • Ética: Você deve ser capaz de abordar sua pesquisa de forma ética. Existem padrões que regulam a pesquisa que você precisa conhecer.
  • Paixão: Você estará trabalhando nesta monografia por meses ou até anos, dependendo do número de páginas. Você passará milhares de horas pesquisando, nuançando, esboçando, escrevendo, reescrevendo, editando e, em última instância, defendendo uma tese. Dependendo dos seus planos de especialização, também pode ser algo que permanece no seu Curriculum Vitae para sempre. Escolha um tópico que vale a pena a energia. 

Está com muita duvida? O professor Douglas Tybel pode te ajudar a dar o próximo passo!